domingo, 7 de junho de 2015

VITIMIZAÇÃO

Nossa dor é maior do que a dos outros? Não né!
Sente pena de si mesmo pelas mazelas que a vida supostamente te deu?
Está sabendo lidar com sua dor emocional?
Não é nada fácil lidar com uma dor física ou emocional, ficamos presos nos sentimentos negativos, julgamos sermos vítimas dos nossos males, nossa dor. Não é mesmo?
Ficando assim, ficamos paralizados diante desta "dor" deixando de ajudar a nós mesmo. Pare de sentir pena de você mesmo criatura!
Você tem capacidade de melhorar seu estado em que se encontra, basta para isso se reerguer, sair da inércia que se colocou. Sair da desesperança.
Como?
Pare de sentir pena de si mesmo, por que assim você anula suas habilidades de procurar soluções.
No momento em que você se aceitar da maneira que está hoje, conseguirá assumir o controle dos seus pensamentos destrutivos e modificá-los de uma maneira mais adaptativa.
Lembra lá atras quando você se sentia feliz? Resgate estas lembranças positivas nas quais conseguia superar suas adversidades, encontrando soluções para seus problemas e como encara-los.
Você ainda tem esses recursos é só se preocupar-se mais consigo mesmo, nos pontos fortes que a solução te veem a mente.
Ninguém pode viver a vida por você, a responsabilidade é só sua. Os outros (Médicos, multiprofissionais) até podem amenizar seu sofrimento, e, determinados momentos mas, você é o autor da sua história, de suas mudanças, cabe a você direcionar para onde quer ir.
Você pode estar numa situação extremamente triste, com diversas complicações, culpar os outros e mundo vai te deixar melhor? Não né, isso a deixará mais triste.
Você pode ficar assim para o resto da vida, achando que ninguém se importa com você, que a vida te persegue, que você é vítima, que te abandonaram, que não te apoiam, que não te ajudam, Isso é o melhor para você?
Pense....
Você sempre pode (e deve) concentrar-se em si mesmo e fazer o que se pode ser feito. Te parece pouco? Aqui um minimo de solução é muito para quem se acomodou-se, então criatura, a situação está em suas mãos para sair do lugar que você teima em ficar parado.
Sei que consegue, não fique a espera dos outros ou que algo externo a você te salve.
A melhora está dentro de você!
A fé que te impulsiona também....a procure...
A sua felicidade a espera....



2 comentários:

Rodolfo Ferreira disse...

Olá, tudo bem? Sou vestibulando de medicina. Sou uma pessoa que gosta muito de se dispor a ajudar as outras, podendo contribuir de qualquer forma para o bem-estar psíquico do próximo. Eis o que me faz decidir fazer a psiquiatria. Encontrei como uma grande inspiração o Augusto Cury, médico psiquiatra e psicoterapeuta. Pergunto-me como ele fez para aprofundar os estudos dele na parte comportamental, terapêutica do indivíduo, sendo psiquiatria uma área médica, focada mais em aspectos biológicos? Tenho pesquisado para saber mais sobre a biografia dele, mas lá não evidencia a respeito disso. Como ele fez a psicoterapia? É uma especialização de psiquiatria? Poderia me informar mais sobre essa área dentro da medicina? Interessei-me muito por ela. Estava decidindo antes entre psiquiatria e psicologia. Optei pela primeira, em função da minha curiosidade em estudar outras partes do corpo, fornecendo-me um conhecimento mais amplo, para depois focar na mente humana. Porém, não pretendo estudar somente a parte biológica, medicinal. Também gostaria de poder me aprofundar no comportamento humano, nas emoções, assim como o Augusto chegou a fazer, escrevendo vários livros relacionados a esse assunto. A maioria das pessoas ao mencionar a psiquiatria, fala sobre transtornos, esquizofrenia, coisas similares... Queria saber mais sobre psicoterapia. Poderia me esclarecer essa dúvida? Obrigado.

Psicóloga Elaine disse...

Bom dia, Rodolfo Ferreira.
Estou bem e você?

Desculpe pelo atraso na resposta, mas estava de mudança de município.

Parabéns pela escolha em Medicina que nos remete a manutenção e restauração da saúde, na prevenção e possível cura dos pacientes.

Qualquer indivíduo que fez uma graduação pode desenvolver atividades (pós/formação/ estudos/especialização) na área Cognitivo Comportamental ou outra linha de pensamento aprimorando ainda mais seus conhecimentos. Não é uma especialização da área da Medicina e sim da Psicologia.

Terapia Cognitiva é um sistema de psicoterapia, proposto e desenvolvido pelo Dr. Aaron Beck e seus colaboradores, que integra um modelo cognitivo de psicopatologia e um conjunto de técnicas e estratégias terapêuticas baseadas diretamente nesse modelo.

Em meados da década de 1950, o Dr. Beck, Professor de Psiquiatria da Universidade da Pennsylvania em Philadelphia e um eminente Psicanalista, conduziu estudos empíricos para comprovar princípios psicanalíticos.
A partir de seus estudos, propôs um modelo de depressão, que, evoluindo em seus aspectos teórico e aplicado, constitui-se em um novo sistema de psicoterapia, que ele denominou inicialmente de Terapia Cognitiva e que hoje é mais amplamente conhecida como Terapia Cognitivo-Comportamental.

"O que nos afeta não são os acontecimentos em si, mas sim aquilo que nós interpretamos".

A TCC tende a lidar com o aqui e agora.

Depois de uma conceitualização do caso do paciente (compreensão da história), há uma orientação para o seguimento da terapia.

Espero ter sanado algumas de suas duvidas.

Abçs

Psicóloga Elaine